Aposentadoria do Gari e Profissionais de Limpeza Pública

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Aposentadoria do Gari e Profissionais de Limpeza Pública

Garis e demais profissionais da limpeza pública têm direito à Aposentadoria Especial e neste artigo vamos explicar o que é este direito e como obtê-lo.

Se este assunto te interessa, nos acompanhe neste conteúdo e descubra os seus direitos.

O que é aposentadoria especial?

A Aposentadoria Especial é destinada a todos os segurados que atuaram em condições de insalubridade ou periculosidade por muitos anos, prejudicando a saúde ou oferecendo riscos à vida.

O Gari é aquele profissional responsável pela limpeza das vias públicas executando tarefas como varrimento de ruas, coleta de resíduos, limpeza das bocas de lobo dentre outras atividades.

O contato com agentes químicos e biológicos oferecem riscos à saúde do segurado e por isso esses trabalhadores podem ter direito à Aposentadoria Especial.

O contato com objetos cortantes perfurantes como latas, vidros, ou à exposição a microorganismos contidos no lixo público, além de contato com animais peçonhentos, ou até mesmo em decomposição, são exemplos de riscos nos quais os garis estão expostos, gerando a insalubridade.

Requisitos para Aposentadoria Especial

Para ter direito ao benefício é preciso preencher 25 anos em atividades especiais, ou seja, que envolvam insalubridade ou periculosidade.

O segurado, além de ter preenchido esse tempo de contribuição a partir do dia 13/11/2019, precisará atingir 86 pontos.

Pontos são a soma de idade + tempo de contribuição, ou seja, quem precisa preencher pontos deverá ter, no mínimo 25 anos de contribuição e o restante completar com a idade ou mais tempo de contribuição, caso o segurado tenha mais de 25 anos de contribuição.

Documentação exigida

Além do tempo de contribuição e dos pontos, outro requisito é comprovar que realmente atuou em atividade especial.

Essa comprovação é feita através do PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário) e do laudo técnico que comprove que você exerceu atividades exposto a agentes nocivos à saúde ou integridade física.

O INSS negou o benefício e agora?

Infelizmente nem sempre o INSS reconhece este direito, nesses casos o segurado pode ingressar com uma demanda judicial pedindo ao juiz o reconhecimento dos seus direitos. 

O que fazer para entrar com o pedido corretamente?

Este benefício requer ao segurado atenção quanto à documentação e aos requisitos para configuração da atividade especial.

Por isso, caso o segurado sinta dificuldade em organizar a documentação para o pedido, fazer os cálculos previdenciários e entender quais são os seus direitos, o segurado pode fazer o Planejamento Previdenciário.

Sobre nós

Fundado em 2009, a Advocacia Rodrigo Moura construiu com sua dedicação uma ótima reputação no âmbito do direito, atendendo os clientes e ajudando em suas necessidades e oferecendo assessoria completa durante o período de processo.

Últimas Postagens

Siga nos

Fale conosco

DEIXE NOS TE AUXILIAR, PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO E RECEBA AJUDA PROFISSIONAL

Precisa de auxílio profissional?

Conte com nossos profissionais.

Bem Vindo(a)! 

Continuamos atendendo com horário marcado.

Deixe seus dados e entraremos em contato: