Conheça os principais pontos da proposta da Reforma da Previdência e como ela afeta o sistema de aposentadorias.

A proposta da Reforma da Previdência tem preocupado muita gente que tem o sonho da aposentadoria, mas você sabe quais serão as alterações caso ela seja aprovada?

Neste artigo, vamos explicar o que muda com a Reforma da Previdência no Brasil e como essas mudanças afetam a sua aposentadoria. Confira!

O que é a Reforma da Previdência?

Em fevereiro deste ano, o governo apresentou a PEC 6/2019: uma proposta de emenda à Constituição que prevê mudanças na Previdência Social brasileira.

Essa proposta da Reforma da Previdência ainda está em tramitação, mas, se aprovada, trará mudanças nas regras para solicitar a aposentadoria.

Os benefícios assegurados pelo INSS a seus contribuintes, como a pensão por morte ou aposentadoria especial, também serão alterados com a nova legislação.

É importante ressaltar que as alterações não são válidas para quem já recebe os benefícios, apenas para quem solicitá-los depois que as novas normas entrarem em vigor.  

O que muda com a Reforma da Previdência?

Junto com a proposta, muitas dúvidas sobre aposentadoria surgiram. Afinal, o que muda com a Reforma da Previdência? Vai ficar mais difícil se aposentar?

Para te ajudar a entender melhor essas mudanças, separamos os pontos principais da PEC. Confira:

1-Idade mínima

Atualmente, a idade mínima para solicitar a aposentadoria por idade é de 60 anos para as mulheres e de 65 para os homens. Além disso, a legislação prevê que, para se aposentar por idade, é preciso ter contribuído por 15 anos ao INSS.

Se a Reforma da Previdência Social brasileira for aprovada, a idade mínima passa a ser de 65 para homens e 62 para mulheres. Já o tempo de contribuição passa a ser de 20 anos.

Trabalhadores rurais e professores terão idade mínima de 60 anos, com tempo de contribuição de 20 e 30 anos, respectivamente.

2-Tempo de contribuição

Para se aposentar por tempo de contribuição hoje as regras são: mínimo de 30 anos para mulheres e 35 para homens, normalmente garantindo o recebimento do valor integral.

Com a Reforma, a aposentadoria por tempo de contribuição só poderá ser solicitada por quem estiver a dois anos de completar esse tempo mínimo, com pedágio de 50% sobre o tempo faltante.

Neste caso, o trabalhador não receberá mais o valor integral do salário. O cálculo do benefício levará em conta a expectativa de sobrevida dos segurados: quanto maior a expectativa, maior a redução do valor.

3-Regras de transição

A Reforma da Previdência no Brasil também prevê 3 regras de transição. Confira:

  • Contribuição + idade: essa regra é parecida com uma regra atual, a fórmula 86/96, em que o trabalhador deve alcançar uma pontuação para conseguir a aposentadoria. O resultado é conseguido pela soma de sua idade com o seu tempo de contribuição.

Hoje, o resultado deve ser de 86 pontos para mulheres e 96 para homens, mantendo o tempo mínimo de contribuição. A Reforma prevê o aumento anual de um ponto na pontuação total.

  • Contribuição + idade mínima: como já citamos, a idade mínima será de 65 para homens e 62 para mulheres, atingida após o tempo de transição que deve durar 8 anos para eles e 12 para elas.

Ou seja: a idade mínima para mulheres começará aos 56 anos e para os homens aos 61.

  • Tempo de contribuição: nós já explicamos as mudanças no tempo de contribuição no item anterior, mas vale reforçar que ele só poderá ser solicitado por quem estiver a 2 anos do tempo mínimo, que é de 30 anos para mulheres e 35 para homens.

4-Soma dos valores

A proposta de Reforma da Previdência Social brasileira levará em consideração apenas o tempo de contribuição para calcular o valor do benefício.

No tempo mínimo de contribuição (20 anos), o trabalhador receberá 60% do valor total, que aumenta 2 pontos para cada ano extra de contribuição.

Para que o seu processo seja feito da melhor maneira possível, garantindo todos os seus direitos na legislação atual ou com as mudanças propostas, tenha um advogado previdenciário ao seu lado.

A Advocacia Rodrigo Moura tem profissionais especialistas na área. Acesse nosso site para tirar suas dúvidas agora mesmo!

Quer solicitar a sua aposentadoria? Acesse o site da Advocacia Rodrigo Moura e tire todas as suas dúvidas sobre o processo!

Leia também: Benefício do auxílio-doença: conheça os direitos e regras

Sobre nós

Fundado em 2009, a Advocacia Rodrigo Moura construiu com sua dedicação uma ótima reputação no âmbito do direito, atendendo os clientes e ajudando em suas necessidades e oferecendo assessoria completa durante o período de processo.

Últimas Postagens

Siga nos

Fale conosco

DEIXE NOS TE AUXILIAR, PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO E RECEBA AJUDA PROFISSIONAL

Precisa de auxílio profissional?

Conte com nossos profissionais.