Vai fazer a Perícia do INSS? Confira essas dicas!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
fazer a Perícia do INSS

Aos poucos os INSS volta a fazer atendimentos presenciais e começam a ser agendadas novamente as perícias presenciais.

Separamos dicas essenciais de como proceder na hora da perícia do INSS, continue conosco e fique atento a esses pontos importantes.

Guarde sempre o comprovante de agendamento

Para agendar a perícia você poderá pedir através do número de telefone 135, que é a central de atendimento do INSS, ou solicitar através do portal online MEU INSS.

Ao realizar o seu agendamento não esqueça de guardar o comprovante. Ele será a prova de que você agendou a perícia e ainda comprova o dia e horário.

Esse comprovante será útil para você comprovar a sua solicitação, caso haja qualquer imprevisto.

Apresentação de documentos de comprovação

Ao realizar a perícia, apresente documentos atualizados sobre a sua situação de saúde. Por exemplo, se você está passando por uma perícia para solicitar a Aposentadoria por Invalidez, leve consigo os exames, laudos e outros documentos atualizados comprovando a condição que levou à sua incapacidade.

Mantenha o foco no problema central

O INSS faz inúmeros atendimentos todos os dias, são muitas pessoas e muitas análises. Então, o segurado precisa facilitar ao máximo a análise do perito para garantir que ele entenderá o seu caso.

Para isso, apresente qual é o seu problema central. Por exemplo, se você está solicitando o auxílio-acidente por uma sequela que sofreu devido um acidente que limita sua mobilidade nas pernas, não convém você falar sobre um problema de coluna que está passando.

Se a sequela está relacionada com o acidente que limitou a mobilidade das pernas, apresente os documentos de comprovação sobre este ocorrido, evitando apresentar documentos que possam confundir o perito ou mesmo dificultar a identificação do problema central.

Nunca minta ou exagere nos relatos 

Não force situações que não ocorreram, não exagere ao narrar os fatos e não tente demonstrar uma situação pela qual você não está passando.

Caso o perito entenda que você está simulando uma situação, contando um fato mentiroso ou forçado poderá ao invés de acolher os seus argumentos, ter uma percepção errada dos seus fatos.

Seja Objetivo

Como dissemos, os peritos fazem inúmeros atendimentos, então o segurado também deve fazer a sua parte garantindo que o perito irá compreender a sua situação.

Para isso responda objetivamente aos questionamentos do perito. Não conte longas histórias, não desvie o foco da pergunta e seja verdadeiro.

Por fim, a última dica é não esquecer do comprovante de comparecimento. Se você já passou pela perícia, a sua prova de que passou por ela é o comprovante. Portanto, não abra mão de recebê-lo.

Caso o resultado da perícia não retrate a sua realidade, ou seja, se você tem direito ao benefício e a perícia não apontou isso é possível recorrer administrativamente ou até mesmo judicialmente para garantir o direito ao benefício. Para isso é necessário auxílio de um Advogado Previdenciário para análise do caso concreto e identificação dos direitos.

Gostou deste conteúdo? Acesse o site da Advocacia Rodrigo Moura para saber mais sobre direito previdenciário e conversar com um advogado especializado.

Sobre nós

Fundado em 2009, a Advocacia Rodrigo Moura construiu com sua dedicação uma ótima reputação no âmbito do direito, atendendo os clientes e ajudando em suas necessidades e oferecendo assessoria completa durante o período de processo.

Últimas Postagens

Siga nos

Fale conosco

DEIXE NOS TE AUXILIAR, PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO E RECEBA AJUDA PROFISSIONAL

Precisa de auxílio profissional?

Conte com nossos profissionais.

Bem Vindo(a)! 

Continuamos atendendo com horário marcado.

Deixe seus dados e entraremos em contato: