Passo a Passo para entender o Salário de Benefício do INSS

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Passo a Passo para entender o Salário de Benefício do INSS

O salário de benefício impacta diretamente no valor do benefício que o segurado recebe. Estamos falando não só de auxílio-doença, mas também de benefícios mais duradouros como pensão por morte e as aposentadorias.

Neste post vamos te explicar como é calculado o Salário de Benefício de acordo com as novas regras da Reforma da Previdência, continue esta leitura fique por dentro deste importante tema.

Salário de benefício – Entenda!

O salário de benefício é uma média calculada com base no salário de contribuição e servirá como base de cálculo para o pagamento de diversos benefícios.

Um exemplo. 

Um segurado que solicita o benefício de Aposentadoria comum recebe como valor, em regra, 60% do salário de benefício + 2% por ano de contribuição a partir do 21º ano.

Muita gente confunde o salário de benefício com um último salário que recebeu e este cálculo está errado!

O salário de benefício leva em consideração muitos anos de contribuição do segurado. Mostraremos no próximo tópico que o salário de benefício reflete uma vida de contribuição do segurado e pode resultar num valor bem diferente do seu salário de contribuição.

Salário de Contribuição x Salário de Benefício

O salário de contribuição é o salário base no qual você efetua o recolhimento, ou seja, é o valor do salário que aparece no seu contracheque todo mês.

O salário de contribuição é a base para calcular o salário de benefício que será usado para cálculo dos benefícios.

Ou seja, não podemos confundir salário de contribuição com salário de benefício.

Como calcular o Salário de benefício?

Após a Reforma o valor do salário de benefício é calculado através da média aritmética de 100% dos salários de contribuição desde julho de 1994 até o último anterior à solicitação. 

Ou seja, você deve reunir todos os salários de contribuição desde julho de 1994 até o mês da solicitação do benefício, atualizar o valor dos salários de contribuição pelo INPC, somar o valor deles e dividir pela quantidade.

O resultado será o salário de benefício após a Reforma da Previdência.

Lembrando que este cálculo pode ser complexo para muitas pessoas que não são da área jurídica/contábil/financeira, desta forma, caso haja necessidade de conferir este cálculo de forma precisa, uma opção é buscar o apoio de profissional.

Gostou deste conteúdo? Acesse o site da Advocacia Rodrigo Moura para saber mais sobre direito previdenciário e conversar com um advogado especializado.

Sobre nós

Fundado em 2009, a Advocacia Rodrigo Moura construiu com sua dedicação uma ótima reputação no âmbito do direito, atendendo os clientes e ajudando em suas necessidades e oferecendo assessoria completa durante o período de processo.

Últimas Postagens

Siga nos

Fale conosco

DEIXE NOS TE AUXILIAR, PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO E RECEBA AJUDA PROFISSIONAL

Precisa de auxílio profissional?

Conte com nossos profissionais.

Bem Vindo(a)! 

Continuamos atendendo com horário marcado.

Deixe seus dados e entraremos em contato: