Como a pandemia afeta os pedidos de aposentadoria?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Como a pandemia afeta os pedidos de aposentadoria?

A Pandemia da COVID-19 vem afetando há mais de um ano o andamento dos pedidos de aposentadoria, por diversos fatores. 

Qual é o reflexo disso e o que o segurado pode fazer para evitar prejuízos? Continue este post e veja nossos apontamentos sobre este importante assunto.

Suspensão do atendimento presencial

Uma das primeiras medidas adotadas para o controle da pandemia do coronavírus foi a suspensão do atendimento presencial, que iniciou em março de 2020.

Isso afeta completamente a rotina do INSS, dos seus servidores e segurados. Aos poucos o atendimento presencial vem sendo restabelecido, com muitas restrições.

Em função dessa nova realidade, os segurados precisam se adaptar ao uso do portal MEU INSS, que disponibiliza à distância todos os agendamentos necessários para que o segurado possa fazer tudo de forma remota, sem sair de casa.

Os processos de aposentadoria e revisão continuam sendo analisados pelos servidores do INSS, essa análise não foi prejudicada pelo novo sistema. 

Como fazer solicitações ao INSS e tirar dúvidas?

Os segurados com dúvidas podem buscar apoio pelo número de telefone 135, dúvidas sobre pedidos de aposentadorias, pensões e etc. 

Para realizar a solicitação de benefícios, todo procedimento pode ser feito pelo portal MEU INSS.

Os segurados que precisam de apoio para solicitar benefícios e precisam de um advogado especialista, podem contar com o atendimento online, ou seja, um atendimento totalmente virtual que não exige esforço do segurado para se deslocar colocando em risco sua saúde.

Demora na concessão de benefícios

Infelizmente, nem sempre o benefício do segurado é concedido dentro do prazo correto.

Hoje, em função de um acordo do MPF com a AGE, em vigor para todo o território nacional, os pedidos de aposentadoria podem ser analisados dentro de 45 dias, quando for por invalidez e nos demais casos até 90 dias.

Quando o benefício exige perícia, este prazo começa a contar a partir da perícia. 

Portanto, antes desse prazo, o que o segurado pode fazer é apresentar o pedido correto, ciente de que possui aquele direito e portanto todos os documentos necessários. 

Isso evitará atrasos e reanálises que podem fazer o seu processo voltar para o fim da fila de análises. 

Em caso de dúvidas sobre os requisitos, documentos e seus direitos, busque o apoio de um especialista em direito previdenciário.

Caso o INSS extrapole o prazo legal de 45 ou 90 dias, uma opção é entrar com um mandado de segurança, mas antes de entrar com esse pedido é importante que o advogado avalie a real necessidade e urgência da demanda.

Sobre nós

Fundado em 2009, a Advocacia Rodrigo Moura construiu com sua dedicação uma ótima reputação no âmbito do direito, atendendo os clientes e ajudando em suas necessidades e oferecendo assessoria completa durante o período de processo.

Últimas Postagens

Siga nos

Fale conosco

DEIXE NOS TE AUXILIAR, PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO E RECEBA AJUDA PROFISSIONAL

Precisa de auxílio profissional?

Conte com nossos profissionais.

Bem Vindo(a)! 

Continuamos atendendo com horário marcado.

Deixe seus dados e entraremos em contato: