Contribuição dos Autônomos para o INSS: Dicas essenciais

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Contribuição dos Autônomos

O contribuinte autônomo é aquele que trabalha sem vínculo empregatício, prestam serviços por sua própria conta e risco.

Hoje vamos abordar os principais pontos para quem deseja contribuir como autônomo, continue conosco e entenda como funciona este tipo de contribuição.

Qual é o valor do INSS para o profissional Autônomo?

O valor varia conforme a renda mensal do contribuinte e do tipo de recolhimento, ou seja, o código escolhido.

Por exemplo, o segurado que opta por fazer a contribuição sobre 20% da renda (código 1007), deve apurar o quanto faturou naquele mês, calcular os 20% e preencher a Guia da Previdência Social. 

Paso a passo para pagar o INSS como autônomo 

Para fazer o pagamento o segurado deverá obter o seu número do PIS, também chamado de Número de Identificação do Trabalhador (NIT).

Este número consta na página de identificação da Carteira de Trabalho. 

As pessoas que não possuem este número podem solicitá-lo pelo telefone 135 ou mesmo no site da Previdência Social.

O próximo passo é escolher a forma de contribuição dentre os planos de contribuição. 

Cada plano tem um código o segurado deverá escolher conforme sua capacidade de contribuição. Caso você não têm conhecimento sobre o tipo de contribuição que mais encaixa no seu perfil busque o apoio de um Advogado ou Contador e peça uma análise sobre o seu caso concreto.

O próximo passo após escolher a forma de contribuição será gerar a GPS, ou seja, a guia para pagamento.

Essa guia, a depender a forma de contribuição que você optou ela poderá ser paga mensalmente ou a cada três meses e para emitir essa guia você poderá consultar o site da Previdência Social ou até mesmo comprá-la em papelarias e afins. Importe se atentar ao preencher o código para evitar qualquer problema futuro.

Quais são as alíquotas de contribuição?

Hoje o INSS trabalha com as seguintes alíquotas:

Salário de contribuição: R$ 1.045,00 – Alíquota: 5% – Valor: R$ 52,25

Salário de contribuição: R$ 1.045,00 – Alíquota: 11% – Valor: R$ 114,95

Salário de contribuição: R$ 1.045 até R$ 6.101,06 – Alíquota: 20% – Valor: Entre R$ 209,00 e R$ 1.220,21

A diferença entre a contribuição plano normal e o simplificado é que no plano normal o segurado poderá se aposentar por idade e por tempo de contribuição, enquanto no plano simplificado, o contribuinte apenas poderá se aposentar por idade.

O plano normal de contribuição é o que recolhe a alíquota de 20% sobre o salário, já o plano simplificado a contribuição é de 11% do salário mínimo e está disponível apenas para quem não presta serviços e nem possui relação de emprego com pessoa jurídica. 


Gostou deste conteúdo? Acesse o site da Advocacia Rodrigo Moura para saber mais sobre direito previdenciário e conversar com um advogado especializado.

Sobre nós

Fundado em 2009, a Advocacia Rodrigo Moura construiu com sua dedicação uma ótima reputação no âmbito do direito, atendendo os clientes e ajudando em suas necessidades e oferecendo assessoria completa durante o período de processo.

Últimas Postagens

Siga nos

Fale conosco

DEIXE NOS TE AUXILIAR, PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO E RECEBA AJUDA PROFISSIONAL

Precisa de auxílio profissional?

Conte com nossos profissionais.

Bem Vindo(a)! 

Continuamos atendendo com horário marcado.

Deixe seus dados e entraremos em contato: