Entenda a Conversão de tempo na Aposentadoria dos Deficientes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A conversão de tempo de Contribuição do portador de deficiência poderá ajudar quem precisa se aposentar por essa modalidade, entenda como isso funciona.

A conversão de tempo é a transformação de um tempo de aposentadoria em outro. Como a Aposentadoria do Portador de Deficiência é classificada por meio de graus, quando o segurado deseja se aposentar em um determinado grau ele poderá converter todo o seu tempo de contribuição o reunindo para se Aposentar. Vou explicar.

Supomos que João tenha trabalhado 4 anos em regime comum e acabou desenvolvendo uma deficiência.

Sua deficiência era leve e depois de um tempo evoluiu para grave.

Nesse caso, João poderá reunir todo o tempo de contribuição para se aposentar pela modalidade de deficiência grave.

Para reunir este tempo é necessário fazer a conversão e identificar quanto vale o tempo convertido em tempo de contribuição do portador de deficiência grau grave.

Vamos colocar abaixo uma tabela com as informações sobre a conversão do tempo de Homens:

Tempo de ContribuiçãoConverter para 25 anos (grave)Converter para 29 anos (médio)Converter para 33 anos (leve)Converter para 35 anos (tempo comum)
25 anos 1,001,161,321,40
29 anos0,861,001,141,21
33 anos 0,760,881,001,06
35 anos 0,710,830,941,00

Agora, vamos mostrar como é a tabela para conversão de tempo das Mulheres:

Tempo de ContribuiçãoConverter para 20 anos (grave)Converter para 24 anos (médio)Converter para 28 anos (leve)Converter para 30 anos (tempo comum)
20 anos 1,001,201,401,50
24 anos 0,831,001,171,25
28 anos 0,710,861,001,07
30 anos 0,670,800,931,00

Para utilizar essa tabela basta multiplicar o valor do tempo que você trabalhou (verificar conforme o grau de deficiência ou se era tempo normal) pelo multiplicador do tempo para o qual você deseja converter.

Exemplo: 

Joana trabalhou como assistente administrativo durante 20 anos. Ao completar 40 anos desenvolveu uma deficiência leve que não a impediu de trabalhar, porém limitou sua capacidade.

Então, Joana passará a trabalhar como Portadora de Deficiência Leve e poderá se aposentar com 28 anos de contribuição.

Joana deseja converter o seu tempo de atividade normal em tempo de contribuição do portador de deficiência leve, então ela deverá multiplicar 20 (tempo de contribuição) por 0,93 (multiplicador da tabela de conversão de tempo normal em tempo de deficiência leve).

O resultado é 18,6, esse tempo de contribuição passou de comum para tempo de contribuição do portador de deficiência leve.

Gostou deste conteúdo? Acesse o site da Advocacia Rodrigo Moura para saber mais sobre direito previdenciário e conversar com um advogado especializado.

Sobre nós

Fundado em 2009, a Advocacia Rodrigo Moura construiu com sua dedicação uma ótima reputação no âmbito do direito, atendendo os clientes e ajudando em suas necessidades e oferecendo assessoria completa durante o período de processo.

Últimas Postagens

Siga nos

Fale conosco

DEIXE NOS TE AUXILIAR, PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO E RECEBA AJUDA PROFISSIONAL

Precisa de auxílio profissional?

Conte com nossos profissionais.

Bem Vindo(a)! 

Continuamos atendendo com horário marcado.

Deixe seus dados e entraremos em contato: