Demissão em Tempos de Pandemia: conheça alternativas possíveis e entenda seus direitos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A Pandemia do Coronavírus trouxe complicações para diversos setores, principalmente para o setor econômico.

Uma consequência disso são as demissões em massa que vem acontecendo, prejudicando muitos trabalhadores brasileiros.

Hoje, nossa missão é conscientizar os trabalhadores e empregadores sobre as medidas disponibilizadas pelo governo para evitar o desemprego.

Se você está nessa situação ou conhece alguém passando por essa fase, continue esta leitura para que mais pessoas adotem essas medidas como alternativa à demissão.

MP 936/20 e a redução e suspensão do Contrato de Trabalho

Redução proporcional de jornada de trabalho e do salário

Essa medida provisória traz como uma alternativa à demissão a redução da jornada de trabalho e de forma proporcional o salário. 

A redução poderá ocorrer em 25%, 50%, 75%, caso seja superior a 75% será considerada como suspensão integral do trabalho (falaremos mais sobre esta hipótese no próximo tópico). 

Lembrando que nesses casos deverá sempre ser preservado o valor de salário-hora trabalhado.

A medida provisória 936/20 possui o prazo de 90 dias.

Essa suspensão ocorrerá da seguinte forma, supomos que o trabalho seja suspenso em 50%, nesses casos, uma pessoa que trabalha por 08 horas passa a trabalhar apenas 4 horas diárias e receberá 50% do sei salário.

Mas aí você me pergunta:

E o pagamento, como fica?

O pagamento ocorrerá da seguinte forma, o empregador pagará (no exemplo que citamos), 50% do salário e os outros 50% serão pagos pelo governo como forma de complemento do salário.

Desta forma, se o contrato for suspenso em 75%, o complemento do governo corresponderá a 25% e assim por diante.

O Governo arcará com a parte que falta.

Sobre o pagamento há um ponto importante que precisa ser citado. A complementação do salário feita pelo governo corresponderá ao valor proporcional ao seguro desemprego.

Vamos explicar!

Utilizando o mesmo exemplo acima, uma pessoa precisará da complementação do governo em 50%.

Pois bem, essa pessoa receberá o valor correspondente a 50% do seguro desemprego que teria direito (caso estivesse sendo demitida).

Os pagamentos dessa complementação feita pelo governo começam a ocorrer após 30 dias a contar da data de celebração do acordo.

Tenho dois empregos, e agora?

Quem atua simultaneamente em dois empregos poderá receber o benefício referente aos dois.

Dica importante! Os trabalhadores terão ESTABILIDADE

Outro ponto muito importante dessa medida é que o empregado com salário/jornada reduzido terá estabilidade de emprego.

A estabilidade corresponde a mesma quantidade de tempo no qual o trabalho foi suspenso ou reduzido.

Continuando no nosso exemplo, se o nosso trabalhador sofreu a redução por 2 meses, após cessada a redução ele terá estabilidade por 2 meses.

Lembrando que durante a estabilidade é permitida a demissão quando há justa causa.

E a Suspensão do contrato de trabalho?

Além da redução do contrato, existe a possibilidade de suspender completamente o contrato por 60 dias.

Nesses casos não haverá pagamento de salário e a pessoa receberá integralmente o valor correspondente ao seguro desemprego.

Importante dizer que em casos de demissão, quando passada a estabilidade, receber essa complementação não o impedirá de receber o seguro desemprego.

Gostou deste conteúdo? Acesse o site da Advocacia Rodrigo Moura para saber mais sobre direito previdenciário e conversar com um advogado especializado.

Sobre nós

Fundado em 2009, a Advocacia Rodrigo Moura construiu com sua dedicação uma ótima reputação no âmbito do direito, atendendo os clientes e ajudando em suas necessidades e oferecendo assessoria completa durante o período de processo.

Últimas Postagens

Siga nos

Fale conosco

DEIXE NOS TE AUXILIAR, PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO E RECEBA AJUDA PROFISSIONAL

Precisa de auxílio profissional?

Conte com nossos profissionais.

Bem Vindo(a)! 

Continuamos atendendo com horário marcado.

Deixe seus dados e entraremos em contato: