Quanto tempo preciso contribuir para que meus dependentes tenham direito a Pensão por Morte?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
pensão por morte

Quanto tempo uma pessoa precisa contribuir para garantir o direito a Pensão por Morte para os seus dependentes?

Essa é uma dúvida muito comum e nossa tarefa hoje é esclarecer essa dúvida indicando qual é o tempo necessário para que os dependentes possam garantir este direito.

Vamos às regras!

Existem duas situações que merecem destaque:

  1. Dependentes do segurado que não cumpriu 18 meses de carência;
  2.  Dependentes do segurado cujo casamento ou união estável teve início em menos de 2 anos antes do óbito.

Para esses casos a duração do benefício será sempre de 4 meses.

Agora vamos conferir os demais casos.

A regra para os demais pagamentos de pensão por morte variam conforme a idade do dependente na data do falecimento do segurado, vejamos:

  • 3 anos = Quando a morte ocorrer antes dos 21 anos de idade.
  • 6 anos = Quando a morte ocorrer entre 21 e 26 anos de idade.
  • 10 anos = Quando a morte ocorrer entre 27 e 29 anos de idade.
  • 15 anos = Quando a morte ocorrer entre 30 e 40 anos de idade.
  • 20 anos = Quando a morte ocorrer entre 41 e 43 anos de idade.
  • Vitalício = Quando a morte ocorrer a partir de 44 anos de idade.

Observações importantes:

  • O Cônjuge com deficiência ou invalidez recebe a pensão enquanto durar a deficiência ou invalidez;
  • Os Filhos (ou equiparados) ou irmãos do falecido recebem a pensão até os 21 anos de idade, salvo em caso de invalidez ou deficiência adquiridas antes dos 21 anos de idade ou da emancipação.

Conclusão 

A pensão por morte não exige carência, ou seja, desde que o falecido seja um segurado da previdência social, os dependentes podem usufruir deste direito.

Lembrando que o segurado é aquele que contribui para o INSS. Existem situações que mesmo sem contribuir a pessoa mantém a qualidade de segurado. É quando ocorre o período de graça. Clique aqui e saiba quem se enquadra nessa regra.

Sugerimos, ainda, que confira nossos artigos sobre:

Confira esses temas para entender as regras gerais para este benefício e ficar por dentro dos seus direitos.

Gostou deste conteúdo? Acesse o site da Advocacia Rodrigo Moura para saber mais sobre direito previdenciário e conversar com um advogado especializado.

Sobre nós

Fundado em 2009, a Advocacia Rodrigo Moura construiu com sua dedicação uma ótima reputação no âmbito do direito, atendendo os clientes e ajudando em suas necessidades e oferecendo assessoria completa durante o período de processo.

Últimas Postagens

Siga nos

Fale conosco

DEIXE NOS TE AUXILIAR, PREENCHA O FORMULÁRIO ABAIXO E RECEBA AJUDA PROFISSIONAL

Precisa de auxílio profissional?

Conte com nossos profissionais.

Bem Vindo(a)! 

Continuamos atendendo com horário marcado.

Deixe seus dados e entraremos em contato: